Paula Careto

Paula Careto


Com formação artística em Dança Clássica, Contemporânea e Jazz, procurou estímulos dentro e fora do país (Espanha, França, Holanda, Dinamarca, Alemanha, Bélgica, entre outros) na identificação do seu próprio movimento. A sua formação começa por nomes como Carlos Caldas (Dança Clássica), Rui Horta e Liliane Viegas (Modern Jazz e Contemporâneo). Frequentou numerosos workshops na Gulbenkian e no estrangeiro, tendo trabalhado com várias personalidades do meio artístico destacando: António Pires, António Feio, Benvindo Fonseca, Carlos Avilez, Henrique Fiest, João Brites, João Mota, Mary Fulkerson, Ramon Oller, Redha Bentheifour, Stephanie Skura, Yoshico Chuma.
Como bailarina pertenceu ao "Grupo de Dança 7ª Posição" e foi a única portuguesa selecionada para o Projeto Europeu de Dança/Teatro. Pisou, ao longo da sua carreira, diversos palcos nacionais (ACARTE-Gulbenkian, Culturgest, São Luiz, São Carlos, Coliseu, Maria Matos, Aula Magna e Tivoli) e internacionais (Holanda, Alemanha, Polónia).
Como coreógrafa foi premiada pelo "La Nuit de la Danse" 1991 (Bélgica), SINTR'ARTES 1992 e "Premi Ricard Moragas" 1997 (Barcelona). Coreografou inúmeros bailados para eventos como "2ª Quinzena de Dança de Almada" (1994), "Forum Estudante" (1992/6) e trabalha regularmente com Benvindo Fonseca em vários Grupos de Dança e ainda com o Grupo de Teatro "O Bando", começando assim a sua experiência nesta área. Coreógrafa do espectáculo "Madrugada" (1999).
Como professora de Dança Contemporânea e Jazz, lecciona desde 1984 até à data, cursos intensivos em várias cidades portuguesas e espanholas e mais recentemente em Escolas de Lisboa, na Faculdade de Motricidade Humana e no Conservatório de Dança de Lisboa.